ENGANAÇÃO - A imagem de homens de preto engravatados neste evento só escondia o vazio de conteúdo dos discursos
- Anúncios -
Accor Hotels
Compartilhe:

A cena parecia piada de mau gosto. Ocorreu na sexta-feira, 1 de novembro, durante todo dia, a partir das 8h30. A cidade de Itu fervia a 36 graus do lado de fora. Dentro do luxuoso Novotel, na contramão do calor insuportável, havia 16 senhores engravatados em ternos escuros sentados diante do auditório. Durante quatro horas eles se revezaram em discursos, sem intervalos.

FÓRUM EM AÇÃO? Se só valesse ter pompa e trajar preto corvos também poderiam ser autoridade em Turismo.

Para uma pessoa desavisada, um evento intitulado “Fórum Nacional do Turismo” poderia soar como coisa séria. Quem sabe, estava ali uma oportunidade para uma discussão tão vital para o futuro do setor. Ledo engano. Embora pretensiosos e solenes na forma, os discursos foram incapazes de disfarçar o vazio de seu conteúdo.

Desfile de obviedades

Desfilou-se um insuportável festival de obviedades. Como o Turismo é importante para alavancar a economia, produzir empregos, trazer progresso, gerar riqueza para o país. E tome mais blá blá blá. Mas soluções, planos, métricas, que interessa, bem, nisto ninguém falou a respeito. Ah, sim, o prato principal deste engana-que-eu-gosto verbal veio acompanhado de puxa-saquismo explícito às autoridades presentes. E, sempre que surgia uma brecha, cada palestrante dava um jeito de encaixar louvações a si próprio.

A plateia, que mal ocupava meio auditório, não conseguia disfarçar o tédio. Talvez para espantar o sono, era volta e meia convidada a bater palmas. Como se estivesse em um programa de auditório. Até porque a audiência era de pessoas sem maior expressividade para o Turismo. Havia ali poucos empresários ou profissionais atuantes no segmento. Certamente os mais ocupados estavam trabalhando ou fazendo algo melhor àquela hora do dia. A maioria, convocados e constrangidos, eram jovens estudantes secundaristas ou de cursos profissionalizantes, assim como servidores de municípios vizinhos. Isto sem falar em incautos que pensaram lá encontrar um encontro sério sobre o Turismo no Brasil.

PLATÉIA ENTEDIADA – Os alunos convocados para participar do Fórum deviam pensar por que não mataram aula no dia

Oportunismo

Esta tragédia travestida de evento mal disfarça o seu real propósito. Fica clara a sua função eleitoreira, em favor do deputado federal Herculano Passos. Ituano, é um legítimo representante do baixo clero em Brasília. Quando Prefeito da cidade, não deixou rastros nem lembranças de maiores realizações em prol do setor em Itu. Agora, tudo mudou. Ele se apresenta como salvador da pátria do assunto. Virou Presidente de uma FrenTur – sigla de Frente Parlamentar Mista de Defesa Turismo que ajudou a criar em 2015.

HERCULANO PASSOS – Mais importante que o Turismo e interesse por Itu….
… o que pesa mesmo é sua sobrevivência política.

Usando o efêmero prestígio político derivado do cargo atual e da tal frente parlamentar que inventou, Passos conseguiu arrastar para o evento algumas autoridades. Estavam lá o Ministro e o Secretário Estadual do Turismo, um ex-Governador, além de presidentes de associações de classe de hotéis e desenvolvimento do turismo, entre estrelas de menor grandeza.

Gosto amargo

Todos – conferencistas, palestrantes, audiência – devem ter saído do local com um gosto amargo na boca. Afinal, foi uma perda de tempo generalizada. Basta dizer que este Fórum, além do palavrório insano da parte da manhã, sequer teve a programação da tarde impressa. O único folheto distribuído na entrada faz elogios rasgados ao trabalho desenvolvido por Herculano Passos pelo Turismo no Brasil. Ah, sim, houve também um coquetel às oito da noite. Foi uma espécie de prêmio de consolação para os sobreviventes do massacre verbal. Entre os quais, felizmente, não me incluí.

Ao contrário do que pregam seus organizadores, este Fórum prestou um tremendo desserviço ao cambaleante setor no país. Em sua quarta edição, ninguém conseguiu decifrar a que veio. E principalmente quem paga a conta.

 

Grosseria sem limites 

Mas o pior desta história ficou para o final. Como mencionado, o evento ocorreu na cidade de Itu. Mas, acredite se quiser, o Prefeito da cidade não foi convidado! Isto mesmo! É algo tão grotesco como visitar a casa de alguém, comer e beber à vontade, e até usar a piscina, e sequer falar com o anfitrião. “Considero esta atitude, acima de tudo, um imenso desrespeito ao povo de Itu, que represento no cargo para o qual fui eleito democraticamente”, desabafa Guilherme Gazzola, Prefeito da cidade.

PREFEITO GAZZOLA – apesar de representar a cidade, ele não foi convidado para o Fórum de governo realizado em Itu.

É preciso dizer mais alguma coisa? Sim: pobre Turismo brasileiro!

Compartilhe:
- Anúncios -

4 COMENTÁRIOS

  1. Excelente visão. Captou muito bem a intenção do evento. Aliás, foi ventilado por aqui que até o Presidente, juntamente com os Presidentes do Senado e da Câmara, estariam presentes!
    Sou moradora de Itu, cidade com enorme potencial turístico, mas o evento ocorreu num hotel situado num dos condomínios mais exclusivos do Brasil. Mais exclusivo impossível! E caro também! A prefeitura possui um auditório lindo, novo, construído pelo próprio ex-prefeito Herculano, que poderia ter sido usado, dando oportunidade de participação daqueles que trabalham ou se interessam pelo turismo. O fato do prefeito não ter sido oficialmente convidado é de um absurdo sem tamanho.
    E quanto aos participantes, eram todos apoiadores do ex-prefeito e de sua esposa, ex Deputada Estadual, pré-candidata á prefeitura de Itu.

  2. Bem colocado Fábio. Evento com mais autoridades presentes do que profissionais do turismo e todos interessados em vender seu peixe e não em desenvolver a indústria do turismo. Não me passou um instante na cabeça a possibilidade de ir (kkkkk, ao contrário de você, que deve ter ido mais pela proximidade do local do que pelo interesse).

    Além de não acrescentar nada ao Turismo e certamente como evento eleitoreiro, cabe também registrar a participação como organizador e/ou patrocinador do tal GCSM – Global Council of Sales Marketing, uma desconhecida organização que muito de vez em quando promove eventos (geralmente de premiação), visando exclusivamente o lobby empresarial.

  3. Caro Fabio, você tem razão triste o estagio atual do Turismo Brasileiro. Quando da nomeação do atual Ministro do Turismo que o tal de Deputado Herculano alardeou ter o apoio do tal do ´Trade´Turístico, lhe mandei uma carta pedindo que me enumerasse quais seriam as Entidades do ´Trade´que tinha apoiado tal nomeação (já que foi uma das poucas que não era um técnico nomeado e apenas um politico) , nunca sequer respondeu , para mim …representa a si mesmo e certamente nenhuma entidade ou empresa em que estou envolvido! Abração, João de Nagy

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here